Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Mundo’ Category

De acordo com a Wikipedia, a Palavra é definida como “um conjunto de letras ou sons de uma língua, juntamente com a idéia associada a este conjunto”. Portanto, a sua função pode ser descrita como de representar partes do pensamento humano, constituindo assim uma unidade da linguagem humana. Se observarmos a idéia implícita neste conceito, vemos que a palavra não é apenas uma representação de alguma coisa, mas sim uma ferramenta importante para compreender o mundo, pois ela é a matéria-prima do conhecimento e da informação, é dentro das palavras que permanecem as coisas.

Devido ao crescimento das novas tecnologias e a atual Sociedade da Informação, também conhecida como Pós-Modernidade, vivemos uma “deformação deficiente dos utilizadores e manipuladores da palavra” (Maria José, 2006). Na pós-modernidade, o conceito de verdade absoluta é quebrado em favor das várias verdades, onde todas são tidas como aceitas dentro do contexto da qual ela pertence, isso também é levado em conta para a enxurrada de informação que temos disponível diariamente nos atuais meios de comunicação. Já que não temos uma informação correta, e sim várias ao mesmo tempo, a maioria, incorreta. Mas o problema não está na TV, na Internet ou no Rádio, e sim nos que distorcem o real sentido da palavra e dissimulam para a população. A sociedade atual, segundo a jurista Maria José Nogueira é uma sociedade “rendida à manipulação, que desprezou a cultura, o conhecimento e as referências históricas como os únicos elementos de ligação que permitem formar critérios e opiniões a partir da informação”. A cultura de imagens é superficial, a mídia veiculada pela publicidade capta a nossa atenção por poucos segundos, sem nos dar chance para pensar.

O escritor canadense Alberto Manguel, em entrevista à Revista Veja em 1999 explica:

“Ter acesso à palavra escrita significa a possibilidade de dominar um instrumento de poder chamado linguagem formal. É nele que estão escritos os códigos, as leis de um país. Manter parte da população no analfabetismo é uma das maneiras utilizadas por governantes que querem perpetuar-se no poder, sem sofrer ameaças.”

Portanto, vemos nesta afirmação que o problema da deficiência informativa existente na sociedade está no fato de que as pessoas que detém o poder da palavra temem que a massa possa ficar informada e por isso se beneficiam da ignorância do povo para causar uma desinformação camuflada, fazendo com que as pessoas achem que estão informadas sem estar. O analfabetismo que Alberto fala também está associado ao fato de que as pessoas não querem procurar ter o conhecimento da palavra, pois se deixam ser influenciadas pela comunicação de massa, sem procurar interpretar e refletir sobre o que elas passam para elas.

A solução para este problema está em entender o real valor da palavra e a sua importância para compreender o mundo em que vivemos. “Salvar a palavra pode muito bem ser a melhor forma de preservar a liberdade” (Maria José, 2006). Um grande passo que nós, jornalistas, damos para buscar este entendimento é passar a ler mais, pois “a grandeza do texto consiste em nos dar a possibilidade de refletir e interpretar” (Alberto Manguel, 1999) e através da leitura conseguimos também escrever melhor, tendo assim a oportunidade de utilizar a palavra de forma correta e justa, sem deixá-la perder seu espaço para as imagens ou informações desnecessárias que nos rodeiam a cada segundo.

REFERÊNCIAS:

MANGUEL, Alberto. Ler é Poder. Entrevista concedida à revista Veja, publicada no site Tania Menai em 07/06/1999. Acessado em: 29/07/2010. Disponível em: http://www.taniamenai.com/folio2/1999/07/alberto_manguel.html

PINTO, Maria José Nogueira. A Importância da Palavra. Artigo publicado no site Diário de Notícias em 22/09/2006. Acessado em: 29/07/2010. Disponível em: http://dn.sapo.pt/Inicio/interior.aspx?content_id=646408

Wikipedia – A Enciclopédia Livre. Definição de “Palavra”. Acessado em: 01/08/2010. Disponível em: http://pt.wikipedia.org/wiki/Palavra

LEITURA COMPLEMENTAR:

SOUSA, Cidoval Morais de. Em Busca de Novos Jeitos de Ler (e Compreender) A Mídia. Ciências Sociais Unisinos, Volume 43, Número 002. Universidade do Vale do Rio dos Sinos. São Leopoldo, Brasil, 2007.

Diogo de Almeida

De acordo com a Wikipedia, a Palavra é definida como “um conjunto de letras ou sons de uma língua, juntamente com a idéia associada a este conjunto”. Portanto, a sua função pode ser descrita como de representar partes do pensamento humano, constituindo assim uma unidade da linguagem humana. Se observarmos a idéia implícita neste conceito, vemos que a palavra não é apenas uma representação de alguma coisa, mas sim uma ferramenta importante para compreender o mundo, pois ela é a matéria-prima do conhecimento e da informação, é dentro das palavras que permanecem as coisas.

Devido ao crescimento das novas tecnologias e a atual Sociedade da Informação, também conhecida como Pós-Modernidade, vivemos uma “deformação deficiente dos utilizadores e manipuladores da palavra” (Maria José, 2006). Na pós-modernidade, o conceito de verdade absoluta é quebrado em favor das várias verdades, onde todas são tidas como aceitas dentro do contexto da qual ela pertence, isso também é levado em conta para a enxurrada de informação que temos disponível diariamente nos atuais meios de comunicação. Já que não temos uma informação correta, e sim várias ao mesmo tempo, a maioria, incorreta. Mas o problema não está na TV, na Internet ou no Rádio, e sim nos que distorcem o real sentido da palavra e dissimulam para a população. A sociedade atual, segundo a jurista Maria José Nogueira é uma sociedade “rendida à manipulação, que desprezou a cultura, o conhecimento e as referências históricas como os únicos elementos de ligação que permitem formar critérios e opiniões a partir da informação”. A cultura de imagens é superficial, a mídia veiculada pela publicidade capta a nossa atenção por poucos segundos, sem nos dar chance para pensar.

O escritor canadense Alberto Manguel, em entrevista à Revista Veja em 1999 explica:

“Ter acesso à palavra escrita significa a possibilidade de dominar um instrumento de poder chamado linguagem formal. É nele que estão escritos os códigos, as leis de um país. Manter parte da população no analfabetismo é uma das maneiras utilizadas por governantes que querem perpetuar-se no poder, sem sofrer ameaças.”

Portanto, vemos nesta afirmação que o problema da deficiência informativa existente na sociedade está no fato de que as pessoas que detém o poder da palavra temem que a massa possa ficar informada e por isso se beneficiam da ignorância do povo para causar uma desinformação camuflada, fazendo com que as pessoas achem que estão informadas sem estar. O analfabetismo que Alberto fala também está associado ao fato de que as pessoas não querem procurar ter o conhecimento da palavra, pois se deixam ser influenciadas pela comunicação de massa, sem procurar interpretar e refletir sobre o que elas passam para elas.

A solução para este problema está em entender o real valor da palavra e a sua importância para compreender o mundo em que vivemos. “Salvar a palavra pode muito bem ser a melhor forma de preservar a liberdade” (Maria José, 2006). Um grande passo que nós, jornalistas, damos para buscar este entendimento é passar a ler mais, pois “a grandeza do texto consiste em nos dar a possibilidade de refletir e interpretar” (Alberto Manguel, 1999) e através da leitura conseguimos também escrever melhor, tendo assim a oportunidade de utilizar a palavra de forma correta e justa, sem deixá-la perder seu espaço para as imagens ou informações desnecessárias que nos rodeiam a cada segundo.

REFERÊNCIAS:

MANGUEL, Alberto. Ler é Poder. Entrevista concedida à revista Veja, publicada no site Tania Menai em 07/06/1999. Acessado em: 29/07/2010. Disponível em: http://www.taniamenai.com/folio2/1999/07/alberto_manguel.html

PINTO, Maria José Nogueira. A Importância da Palavra. Artigo publicado no site Diário de Notícias em 22/09/2006. Acessado em: 29/07/2010. Disponível em: http://dn.sapo.pt/Inicio/interior.aspx?content_id=646408

Wikipedia – A Enciclopédia Livre. Definição de “Palavra”. Acessado em: 01/08/2010. Disponível em: http://pt.wikipedia.org/wiki/Palavra

LEITURA COMPLEMENTAR:

SOUSA, Cidoval Morais de. Em Busca de Novos Jeitos de Ler (e Compreender) A Mídia. Ciências Sociais Unisinos, Volume 43, Número 002. Universidade do Vale do Rio dos Sinos. São Leopoldo, Brasil, 2007.

Anúncios

Read Full Post »

x)

Vá no Google e digite “Twitter”. Quem vai aparecer em segundo lugar? Não, não é o Vasco, é ele mesmo, o Rubens do Brasil, aquele que quando não se ferra, ferra o Massa.

O bichinho, fiquei com pena x)

Vi lá na comunidade do Los Hermanos no orkut ^^

Diogo Almeida

Read Full Post »

Tenso!

Eu vi lá no Buteco da Net e importei pra cá

Diogo Almeida

Read Full Post »

Prestamos nossas condolências hoje à duas pessoas que fizeram história no mundo e que ontem partiram desta para uma melhor.

Farrah Fawcett, nascida no dia 2 de Fevereiro de 1947, foi uma atriz e modelo norte-americana considerada um dos maiores símbolos sexuais femininos na década de 70. Sua carreira foi marcada pela sua atuação no seriado Charlie’s Angels (As Panteras), da qual foi uma das principais estrelas. Faleceu ontem, aos 62 anos na Califórnia. Farrah lutava contra um câncer havia 3 anos e estava internada desde o começo da semana.

Michael Jackson, nascido em 29 de Agosto de 1958, foi um músico, cantor, compositor, dançarino e empresário norte-americano que iniciou sua carreira de sucesso e controvérsias aos 5 anos, no grupo Jackson’s 5. Em sua carreira solo, ficou conhecido com o Rei do Pop, suas músicas até hoje são influências para muitas bandas de hip-hop, dance e R&B. Durante 30 anos em que atuou no mercado artísticos, Michael obteve muitos altos e baixos. Seu disco Dangerous ficou mais de dois anos na lista do mais vendido, vendendo pouco mais que 34 milhões de cópias (saindo do topo apenas em 1991 para o álbum Nevermind do Nirvana). Recentemente, Jackson passou por problemas envolvendo denúncias de abuso sexual contra crianças, masas investigações foram encerradas por falta de provas. Michael, que iniciaria no próximo dia 13 de Julho uma turnê conhecida como Is This It (na qual faria 50 shows em Londres cujos ingressos foram todos esgotados em poucos minutos), foi vítima de uma parada cardiorrespiratória em sua residência em Los Angeles, Califórnia. Os serviços de emergência médica atenderam o músico e sua casa e ele foi levado às pressas para o Hospital Universitário da Califórnia já em estado de coma. Às 18h06 (horário de Brasília) de  ontem o site Los Angeles Times anunciou a morte do astro que tinha 50 anos. A morte de Jackson foi confirmada pelo porta-voz do Instituto Médico Legal de Los Angeles, Fred Corral. Uma posterior análise por peritos e um exame toxicológico serão feitos no corpo do cantor para saber o horário e a razão de sua morte.

Pois é, hoje foi um dia bastante movimentado e discutido em todo o mundo. Vão em paz, Farrah e Michael.

Diogo Almeida

Read Full Post »